retratos do centro de portugal

a importância de chegar

Existe caminho para ser percorrido. A chegada não coincide com a partida. É importante chegar, não como o momento mais importante, mas como o finalizar de um caminho, de um objetivo.

Encontrei esta senhora a finalizar o seu caminho. A sua expressão carregava dor, não a dor do caminho, muito provavelmente a dor que a levou a fazer este caminho. Olhava levemente para ela, num misto de pena e admiração. Depois olhava para mim, e não me sentia bem no papel de “observador” de dor alheia. Mas não conseguia desviar o olhar, tentar imaginar a causa da dor desta pessoa. Fátima transporta-nos para estas viagens, talvez suavizando a nossa dor com pensamentos do tipo “existem pessoas com problemas maiores que os meus”.

Entretanto, a senhora terminou o seu caminho, de joelhos até à Capelinha das Aparições, levantou-se calmamente, sem mudar a expressão, arrumou as joelheiras dentro de uma bolsa e alguém, assumo que familiar, a abraçou. A expressão mudou nesse momento, quase como uma injeção de tranquilidade. Acredito que tenha sido muito importante chegar.

2019

Esta história pertence ao projeto Retratos do Centro de Portugal. 365 retratos, 365 pequenas histórias, sobre o que faz da região Centro de Portugal um lugar diferente. Podem consultar todos os retratos aqui.

HISTÓRIAS RELACIONADAS

HISTÓRIAS RELACIONADAS

FONTES

CAMBAS

AGROAL

facebook  /  instagram

O Meu Escritório é lá Fora!, todos os direitos reservados © 2020

Share This